A indústria cultural e os fãs da Saga Crepúsculo: A convergência de interesses no universo midiático contemporâneo

Tema:
A indústria cultural e os fãs da Saga Crepúsculo: A convergência de interesses no universo midiático contemporâneo
Autor:
Joana D’Arc de Nantes Silva
Orientador:
Prof. Dr. Bruno Roberto Campanella
Instituição:
UFF
Ano:
2013

 

Resumo

O conceito de fã vem sendo revisitado pela academia há décadas. Transita, de um lado, por imagens estigmatizadas – marcadas por estereótipos – e, por outro, por apreciações mais produtivas, nas quais os fãs são considerados como consumidores ativos. Ou seja, sob essa perspectiva os fãs estão interagindo com os produtos de diversas formas. Devido à rede mundial de computadores, as atuações dos fãs estão ganhando visibilidade e, consequentemente, trazendo preocupações e novos questionamentos para a indústria cultural.
Sabe-se que a relação entre a indústria cultural e os fãs sempre foi complexa, composta por interesses e determinada por ações enérgicas e proibitivas das empresas. Porém, a partir da atual conjuntura, na qual os fãs não aceitam passivamente posições impostas pelas empresas, propõe-se que as relações estão sendo reavaliadas e, logo, sendo modificadas. Acredita-se que as relações estão caminhando para ações colaborativas. A partir dessas reflexões, esta pesquisa percorre os conceitos – especialmente, os de fã e indústria cultural – e relata as mudanças e interesses embutidos nas relações. Como forma de embasar as ideias aqui propostas, investiga-se a relação dos fãs sites de maior visibilidade na comunidade de fãs da Saga Crepúsculo – Foforks, Twilight Brasil, Twilight Moms e Twilighters – e as empresas envolvidas com produtos da Saga no Brasil – Intrínseca, Paris Filmes e Telecine.