A pinhole como meio expressivo: um estudo sobre significâncias da corporeidade em fotografia

A pinhole como meio expressivo: um estudo sobre significâncias da corporeidade em fotografia

Comentários desativados em A pinhole como meio expressivo: um estudo sobre significâncias da corporeidade em fotografia

A relação do corpo artista em fotografia pinhole é o objeto do estudo. Esse corpo se faz presente de forma física e mental nos processos artísticos elaborados e desenvolvidos pelos artistas, que tomam para si a técnica pinhole para trabalhos de arte que mesclam o conceito à sua artesanalidade. O artista confecciona a câmera com suas próprias mãos, e, para isso, realiza inúmeras escolhas e ressignifica objetos diversos. O conceito da obra acontece por meio da ideia que se traduz em gesto propulsor para a realização do processo artístico. A câmera como um organismo se torna parte do corpo artista sendo parte não dissociável da obra. A fotografia e câmera pinholes possuem características que jogam com a multiplicidade e o acaso como dados a serem observados e discutidos nos trabalhos dos artistas apresentados no decorrer do texto. Os artistas quando se utilizam de processos com a pinhole na arte contemporânea, podem ser inseridos no pensar do pós-modernismo, por ela ser uma técnica que – trazida de outro tempo – se transforma, re-configura e origina poéticas sem fim.

Análise do campo de atuação do Produtor Cultural em espaços expositivos: um estudo de caso no município de Cabo Frio

Análise do campo de atuação do Produtor Cultural em espaços expositivos: um estudo de caso no município de Cabo Frio

Comentários desativados em Análise do campo de atuação do Produtor Cultural em espaços expositivos: um estudo de caso no município de Cabo Frio

O projeto que segue, em forma de monografia, apresenta um mapeamento dos principais espaços culturais e museus do município de Cabo Frio, situado na região litorânea do Estado do Rio de Janeiro.

Refletindo sobre os conceitos de cultura e de comunidades, analisando suas transformações no mundo pós-moderno globalizado, o estudo faz uma reflexão sobre o papel dos espaços expositivos de Cabo Frio e sua relevância para a sociedade local, categorizando e analisando estas instituições a partir de quatro tópicos principais e seus subitens, tais como: Unidade museológica (implantação urbana, arquitetura, organização espacial por zonas de serviços); Coleção (tipologia, conservação, segurança e prevenção); Apresentação (missão, vocação, abrangência territorial, campo temático, natureza disciplinar, dependência administrativa, metas, objetivos e divulgação); e Impactos na sociedade (relação com a comunidade local, registro de visitas, escolha das temáticas expositivas).

O trabalho foi elaborado a partir da análise histórico-cultural da região, utilizando conceitos fundamentais estudados ao longo do curso de Produção Cultural, tais como métodos de pesquisa em cultura, administração e gerência cultural e políticas públicas de cultura, entre outros.

O estudo desloca o foco do chamado “corredor cultural” da cidade do Rio de Janeiro, local onde estão situados os principais museus e espaços culturais do estado, para analisar a importância de um projeto de intervenção que proporcione à população de Cabo Frio e dos demais municípios que compõem a Região dos Lagos o acesso amplo e de qualidade aos acervos de museus e espaços culturais.

Além disso, propõe uma reflexão acerca da atuação do produtor cultural enquanto agente dotado de um potencial transformador. Desta forma, neste estudo a cultura não será entendida como objeto para atender demandas, mas como agente fomentador de desejos, sendo seu acesso um processo de criação de subjetividades, capacidade de reflexão e pensamento crítico.