Políticas Culturais aplicadas nas favelas do Cantagalo e Batan diante da instalação das UPP´s.

Políticas Culturais aplicadas nas favelas do Cantagalo e Batan diante da instalação das UPP´s.

Comentários desativados em Políticas Culturais aplicadas nas favelas do Cantagalo e Batan diante da instalação das UPP´s.

O presente trabalho pretende abordar as políticas culturais para a juventude nas favelas do Cantagalo/Pavão na Zona sul e Batan na Zona Oeste (ambas situada no Rio de Janeiro) após a implantação das UPPs nesses locais desenvolvendo em primeiro lugar uma recuperação da evolução urbana da cidade do Rio de Janeiro e das favelas demonstrando a hostilidade das elites e do poder às maneiras de morar popular e as contradições entre os diferentes projetos urbanísticos e o descarte desta rica solução de moradia das massas populares. Em segundo lugar analisar como se deu a deflagração do projeto “Agência de Redes para a Juventude” cujo principal objetivo é formar novas lideranças em seis favelas com UPP e ensejar aos jovens entre 18 a 29 anos ferramentas para planejar e moldar o seu futuro como agentes multiplicadores nos seus territórios, através dos projetos de intervenção que terão que desenvolver nas suas comunidades por meio de reuniões realizadas aos sábados com mediadores de cultura e educação nas oficinas de conhecimentos visando desenvolver os temas dos seus projetos como moradores e protagonistas das periferias, segmento que melhor dramatiza a segregação urbana no país, procurou ainda identificar como o problema da periferia vem sendo enfrentados pelas novas políticas públicas que o Estado está programar visando “preparar” a cidade e suas regiões populares para a Copa do mundo de futebol de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016.

A influência da Convenção sobre a Diversidade Cultural no Plano Nacional de Cultura Brasileiro

A influência da Convenção sobre a Diversidade Cultural no Plano Nacional de Cultura Brasileiro

Comentários desativados em A influência da Convenção sobre a Diversidade Cultural no Plano Nacional de Cultura Brasileiro

O objeto de análise deste trabalho percorre inicialmente a criação da cláusula da “Exceção Cultural” nos acordos comerciais internacionais sobre a regulamentação dos bens e serviços culturais, sobretudo o cinema, no final do século XX. Em seguida busca compreender a virada semântica do conceito de “Exceção Cultural” para o de “Diversidade Cultural” e as principais medidas propositivas adotadas pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) relacionadas à diversidade cultural que culminaram na Convenção sobre a diversidade cultural, em 2005.
Posteriormente realizamos algumas reflexões sobre as políticas desenvolvidas pelo Ministério da Cultura (MinC), durante o governo do presidente Luis Inácio Lula (2003/2010), para a promoção da diversidade cultural brasileira, influenciadas pelas medidas propositivas da UNESCO, a partir da análise das políticas e programas realizados na Secretária da Identidade e Diversidade Cultural (SID) e das políticas para a diversidade cultural previstas no Plano Nacional de Cultura brasileiro.

Crowdfunding. Uma alternativa para o financiamento de atividades culturais

Crowdfunding. Uma alternativa para o financiamento de atividades culturais

Comentários desativados em Crowdfunding. Uma alternativa para o financiamento de atividades culturais

Esse trabalho apresenta um estudo sobre o crowdfunding ou financiamento coletivo onde pessoas físicas, através de plataformas/sites de crowdfunding, podem, com pequenas quantias, apoiar e financiar uma atividade cultural. Em troca do investimento são oferecidas recompensas, estipuladas pelos proponentes dos projetos, que variam de acordo com o valor dado ao projeto. Surgido recentemente no Estados Unidos, o modelo de financiamento tem crescido no Brasil onde em dois anos já possui grandes nomes como referência na área como os sites: Catarse, Movere.me, Embolacha, Queremos e Minimecenas. O documentário Eu Maior é outro exemplo da utilização do crowdfunding, desta vez aliada as leis de incentivo. O crowdfunding democratiza o processo de incentivo cultural que deixa de ser exclusivo de grandes empresas e passa para as mãos do próprio público-alvo dos projetos e que vem se firmando como uma alternativa eficaz e viável de financiamento de atividades culturais de pequeno e médio porte.

Uma Nova Friburgo: As transformações de seu cenário cultural

Uma Nova Friburgo: As transformações de seu cenário cultural

Comentários desativados em Uma Nova Friburgo: As transformações de seu cenário cultural

O tema proposto para análise como conclusão do curso de graduação em Produção Cultural é a trajetória da cidade de Nova Friburgo desde sua fundação até a atualidade após o desastre natural ocorrido em decorrência de fortes chuvas em janeiro de 2011. O desenvolvimento do trabalho se dá através de pesquisas sobre o histórico da Cidade, buscando compreender a relevância do município, a trajetória cultural e a dinâmica desse setor, o papel da gestão cultural, identificando potencialidades, e propondo diretrizes. Há também análises do cenário cultural da Cidade; os impactos nos espaços culturais e de entretenimento; as políticas e iniciativas voltadas para o setor no âmbito público e privado; na tentativa de compreender e vislumbrar um futuro a partir da reconstrução de toda uma identidade local. Como se trata de um trabalho tão recente e de poucas referências, não há pretensão de expô-lo como concluído, mas espera-se que seu conteúdo reúna material substancial para futuras análises e pesquisas.

Selo de Responsabilidade Cultural. Teoria e Viabilidade

Selo de Responsabilidade Cultural. Teoria e Viabilidade

Comentários desativados em Selo de Responsabilidade Cultural. Teoria e Viabilidade

O presente trabalho tem como principal objetivo propor a criação de um Selo Nacional de Responsabilidade Cultural, para agir em todo território nacional reconhecendo e valorizando empresas que incentivam a cultura e exploram do desenvolvimento cultural nacional. Através de estudos detectou-se que a produção cultural atualmente, está nas mãos das empresas patrocinadoras o que acarreta em um empobrecimento sobre o aspecto da diversidade cultural. Haja vista que tais empresas investem em projetos que as tragam mais visibilidade mercadológica, não se importando tanto com a relevância artística e cultural dos projetos incentivados. Para auxiliar a criação do Selo Nacional de Responsabilidade Cultural, tomou-se por base o Selo de Responsabilidade Cultural existente no estado do Ceará, pioneiro desta iniciativa no país, que vem obtendo sucesso desde sua criação, aumentando e diversificando os projetos incentivados. Tão logo se conclui que a criação deste Selo poderá suprir as lacunas deixadas pelo processo de financiamento da cultura nacional, e conseqüentemente incentivará a diversidade cultural, visto que propõem a diversificação de público, tipologia de incentivo, áreas artísticas incentivadas e distribuição regional.

A cultura do hiperconsumo no século XXI e os sites de redes sociais – usos e apropriações por consumidores e empresas

A cultura do hiperconsumo no século XXI e os sites de redes sociais – usos e apropriações por consumidores e empresas

Comentários desativados em A cultura do hiperconsumo no século XXI e os sites de redes sociais – usos e apropriações por consumidores e empresas

O trabalho faz um estudo sobre o que é cultura de consumo, como ela evoluiu até o estágio do hiperconsumo e a chegada das redes sociais para esse público que acabou por influenciar o consumidor oferecendo a ele maiores possibilidades, acesso a mais informação e mais opções. A sociedade de consumo deixa de consumir a mercadoria por necessidade e passa a adquirí-la por desejo. As redes sociais, como Orkut, Facebook e Twitter, surgem e tornam-se popular entre os indivíduos facilitando e instigando esse desejo de comprar, além de possibilitar o compartilhamento das experiências de outros consumidores. Em meio a esse contexto são criados os sites de compra coletiva que oferecem produtos e serviços com preços bem abaixo do normal que provocam o impulso do consumidor.

O turismo cultural e sua capacidade de promover a preservação do patrimônio cultural e desenvolvimento econômico

O turismo cultural e sua capacidade de promover a preservação do patrimônio cultural e desenvolvimento econômico

Comentários desativados em O turismo cultural e sua capacidade de promover a preservação do patrimônio cultural e desenvolvimento econômico

Esta monografia tem como objetivo analisar o segmento Turismo Cultural em relação aos demais segmentos do Turismo. Será descrita de forma sucinta a evolução histórica do turismo convencional. No decorrer do trabalho, as características deste segmento específico serão expostas, assim como as particularidades dos principais elementos que o torna diferente e capacidade de permitir a troca entre os agentes envolvidos. Observaremos como este segmento pode atuar no desenvolvimento local e na preservação do patrimônio cultural. Este trabalho ainda apresenta particularidades do município de São Gonçalo, sua história e inventário turístico.

Cultura popular e gestão cultural municipal: O estudo de caso da manifestação do (a) Jaraguá, Anchieta-ES.

Cultura popular e gestão cultural municipal: O estudo de caso da manifestação do (a) Jaraguá, Anchieta-ES.

Comentários desativados em Cultura popular e gestão cultural municipal: O estudo de caso da manifestação do (a) Jaraguá, Anchieta-ES.

Esta monografia trata do estudo de caso da manifestação folclórica do (a) Jaraguá, no município de Anchieta, no estado Espírito Santo. Este personagem da cultura popular é composto pela cabeça da caveira de cavalo e corpo de musgo de mangue, e sai durante o Carnaval assuntando quem quer que passe pela sua frente.

Através dessa figura discutimos os conceitos de cultura, cultura popular, identidade cultural e patrimônio cultural. A partir disto analisamos as apropriações e reelaborações destas concepções na gestão política cultural do município de Anchieta.