Programa Cultura Viva: políticas culturais para a emancipação das classes populares.

Programa Cultura Viva: políticas culturais para a emancipação das classes populares.

Comentários desativados em Programa Cultura Viva: políticas culturais para a emancipação das classes populares.

A pesquisa investigou o Programa Cultura Viva, lançado pela gestão de Gilberto Gil à frente do Ministério da Cultura do Brasil (2003-2006), segundo uma análise que se expressa nos sistemas de conexões políticas e econômicas. Para tanto, este recorte foi trabalhado tendo em perspectiva a centralidade dos intelectuais na formulação das políticas culturais brasileiras e a função dos fundos públicos na ativação das cadeias produtivas da cultura. Pretendeu-se assim, analisar como o modelo de gestão se estabelece quanto à participação plural na produção da cultura e na efetivação da democracia. As tensões constantes entre o desenvolvimento humano e a geração de renda, expressas na forma como a sociedade civil e o Estado brasileiro se interpelam nas configurações da produção cultural, surgem como norte para avaliarmos nosso objeto. Na tentativa de não parecer dicotômico, simples e simplificador, procuramos ponderar, a partir da categoria exclusão social, se essas medidas são de fato democráticas ou apenas compensatórias, a fim de avaliar politicamente as possibilidades de construção de políticas públicas de cultura para a emancipação das classes populares.

Vendendo vinhos sem garrafas: As novas tecnologias na fruição do produto cultural

Vendendo vinhos sem garrafas: As novas tecnologias na fruição do produto cultural

Comentários desativados em Vendendo vinhos sem garrafas: As novas tecnologias na fruição do produto cultural

O trabalho trata a relação entre produtos culturais e tecnologia, como a tecnologia interfere no comportamento cultural e na forma de consumo da cultura. Para isso, perpasso por questões como a Modernidade Industrial , do meio como suporte, do ato mediado pelo aparelho e consequentemente da nova experiência do tempo e espaço, a qual alterou o estado perceptivo do ser humano A vida associada a novas experiências tecnológicas gerou novos modos de fazer , perceber e de pensar a Cultura.

Temas como as angústias do tempo de hoje perante a Industrialização e o aparecimento

de tecnologias novas que alteram socialmente o comportamento humano serão abordados. O “aparato tecnológico” faz emergir uma nova consciência. A partir dos anos oitenta a experiência do virtual ganha novas proporções. Defrontamo-nos com um novo impacto da técnica: o Digital, o Ciber, a Internet, o World Wide Web que proporcionam mudanças de paradigmas técnicos, tecnológicos e comerciais e reformulam o sistema capitalista abrindo espaço para um novo modelo de negócios.

O uso da tecnologia pela cultura e o uso da cultura pela tecnologia tornou-se um binômio dos dias atuais, isso por que, a troca entre ambos é tão comum no dia-dia que sua importância passou a ser primordial na construção de identidade contemporânea. Destaca-se as implicações socioculturais do cotidiano diante de uma sociedade do conhecimento, cada vez mais cercada pelas novas tecnologias e pela inovação contínua. A reflexão parte da importância e do papel, cada vez maior, que a tecnologia tem na forma de lidar com a fruição do produto cultural.

Cultura em Niterói. Uma análise da política cultural no município entre 2006-2008

Cultura em Niterói. Uma análise da política cultural no município entre 2006-2008

Comentários desativados em Cultura em Niterói. Uma análise da política cultural no município entre 2006-2008

O trabalho em questão pretende desenvolver uma análise comparativa a partir do estudo de caso das políticas culturais de descentralização e democratização ao acesso à cultura, implementadas pela Secretaria Municipal de Cultura / Fundação de Arte de Niterói entre os anos de 2006 e 2008, estabelecendo um paralelo entre teoria e prática. Levando ainda em consideração, como um apanhado geral, cronologias históricas da relação entre política e cultura e a identificação da execução de políticas culturais por parte do Estado em diferentes momentos do contexto brasileiro.