Araribóia e a Noiva de Cocar. Um estudo referente aos reflexos da Hibridização Cultural em Niterói no século XVI.

Araribóia e a Noiva de Cocar. Um estudo referente aos reflexos da Hibridização Cultural em Niterói no século XVI.

Comentários desativados em Araribóia e a Noiva de Cocar. Um estudo referente aos reflexos da Hibridização Cultural em Niterói no século XVI.

O estudo referente a este trabalho tem início anteriormente a formação da Aldeia de São Lourenço dos Índios, no século XVI, quando Araribóia ainda vivia em terras da Ilha de Paranapuã. O foco desta pesquisa será a hibridização cultural ocorrida entre os indígenas e os portugueses devido ao encontro e convivência dos nativos com os colonizadores quando aqui chegaram. Guiaremo-nos, para estudo deste objeto, através dos hábitos, tradições e costumes praticados por estes povos e seguiremos abordando como a cultura local foi sendo modificada ao longo dos anos seja pela aculturação, deculturação ou etnocídio. No entanto, o mais relevante para este estudo é a convergência entre essas duas culturas citadas anteriormente, isto é, a hibridização entre esses povos, a mistura ou mescla cultural, chamada assim por alguns autores. A partir disso, tentaremos analisar quais os impactos e resultados gerados por estas relações especificamente na cultura niteroiense.

“Valei-me, meu padim Ciço”: a religião como sistema cultural na cidade de Juazeiro do Norte/CE.

“Valei-me, meu padim Ciço”: a religião como sistema cultural na cidade de Juazeiro do Norte/CE.

Comentários desativados em “Valei-me, meu padim Ciço”: a religião como sistema cultural na cidade de Juazeiro do Norte/CE.

O presente trabalho analisa a religião como “sistema cultural”, conceito desenvolvido por Clifford Geertz (1989), utilizando a cidade de Juazeiro do Norte, localizada no Vale do Cariri, no sul do Ceará, como estudo de caso.

A cidade foi escolhida devido a sua forte ligação em torno do nome de Padre Cícero – historicamente considerado o principal atrativo e benfeitor de Juazeiro do Norte. A partir de um milagre no qual o padre fora protagonista, no século XIX, temos o início do culto em torno da santidade do mesmo e o surgimento das romarias existentes até hoje.

A discussão principal do trabalho visa analisar primeiramente quem foi este personagem da história local, para, em seguida, compreender como os devotos de Padre Cícero mantêm vivo até hoje, o culto à santidade do sacerdote denotando a importância da religiosidade popular na cultural local.

Terreiro em movimento: O encontro festivo entre a tradição e a produção

Terreiro em movimento: O encontro festivo entre a tradição e a produção

Comentários desativados em Terreiro em movimento: O encontro festivo entre a tradição e a produção

O Projeto Terreiro em Movimento foi uma experiência realizada no âmbito da produção cultural com grupos de tradição popular na Região do Cariri no estado do Ceará, no período de Dezembro de 2010 a Março de 2011. O projeto realizado com bolsa da FUNARTE, consistiu primeiramente em um mapeamento de grupos de Reisados, que se ampliou para outros grupos folclóricos, que se desdobrou em acompanhamento e a organização de um curso buscando aproximar o conhecimento entre um produtor cultural e Mestres de grupo de Reisado. Esta Monografia projetual se desenvolve portanto a partir da observação participante como forma de construir uma reflexão articulada entre realidades distintas e criar um ambiente social saudável entre o pesquisador e o objeto pesquisado. Neste sentido a interação durou três meses com realização de cursos e oficinas, práticas das atividades desenvolvidas e registros em áudio e imagens para culminar na construção dos projetos culturais de cada grupo tendo como foco suas histórias e rituais, contribuindo para a sustentabilidade e perpetuação destas tradições.

Reconstrução de um povo chamado Quilombola.

Reconstrução de um povo chamado Quilombola.

Comentários desativados em Reconstrução de um povo chamado Quilombola.

O presente trabalho procura sintetizar o desenvolvimento das políticas públicas para cultura no Brasil e discutir conceitos que participam do dinâmico meio cultural. O objetivo específico do estudo é analisar e refletir o processo de participação de um objeto na ação cultural ponto de cultura, parte primordial do Programa Cultura Viva do Ministério da Cultura. Esta política pública foi implementada na gestão Gilberto Gil/Juca Ferreira (2003-2010). O foco do estudo de caso foi direcionado a uma comunidade negra rural da cidade de Paraty, Rio de Janeiro. A comunidade Campinho da Independência recebeu a titulação de suas terras no ano de 1999 a partir do art. 68 da Constituição Brasileira, o que desencadeou a apropriação da definição de quilombo. Buscou-se analisar os impactos no cotidiano dos sujeitos desta comunidade, suas relações socioculturais e reapropriação de alguns conceitos (entre eles “distâncias”, identidade e memória, visibilidade e reconhecimento).

Brasilidades na região parisiense: o olhar deslocado em uma terra de conflitos

Brasilidades na região parisiense: o olhar deslocado em uma terra de conflitos

Comentários desativados em Brasilidades na região parisiense: o olhar deslocado em uma terra de conflitos

A identidade cultural já não pode ser vista como algo ligado unicamente ao nacional, pois sofre influência do constante fluxo de informações, pessoas e culturas. Baseado nisso, a formação de comunidades de brasileiros na região parisiense reflete alguns questionamentos em torno do sentido de pertencimento na atualidade. O significado de ser brasileiro no exterior remete a diferentes momentos em que tradições, símbolos e ideologias foram imaginados como características nacionais. A capital francesa, vista outrora como modelo cultural do mundo, hoje recebe centenas de brasileiros que querem mostrar sua produção cultural de forma igualitária. Este trabalho tem por objetivo mostrar que a arte torna-se um instrumento agregador, tanto da comunidade brasileira lá inserida, quanto destes com a população parisiense, gerando respeito e admiração. As expressões de brasilidade em Paris, além de trazerem todas essas questões, dialogam com o novo e conflituoso local em que se encontram. A partir de questionários e entrevistas, percebe-se que a arte, representada ou repensada, é freqüentemente negociada simbolicamente.