Produção Cultural

Em qualquer lugar que exista cultura, existirá um produtor cultural. Alguém que faça o papel de organizar, pensar, planejar e realizar projetos, metas e ações em torno da cultura. Pode ser a professora de Ballet que organiza a apresentação de final de ano ou o músico que gere sua própria carreira.

Antes da inauguração do primeiro curso de Bacharelado em Produção Cultural, em 1995 na UFF – Universidade Federal Fluminense, não existia um profissional formado especificamente para atuar nessa área. O que havia eram diversos profissionais, principalmente das áreas de comunicação e artes, que exerciam o papel do produtor cultural. Esses profissionais ainda existem, mas com a criação de diversos cursos, estes vão se capacitando e uma nova geração de produtores vem surgindo.

O curso dá ao aluno a capacidade de desenvolver projetos de valorização da diversidade sociocultural. Para isso, o currículo combina temas que abordam os fundamentos da arte e as teorias da cultura com matérias sobre planejamento e organização de projetos artístico-culturais. Além de filosofia, sociologia e psicologia, você tem orientação sobre legislação, marketing e redação de projetos culturais.

Podem-se encontrar várias definições para a carreira do produtor cultural. Uma que é bem interessante consta no Guia do Estudante:

‟ São o planejamento, a elaboração e a execução de projetos e produtos culturais, considerando critérios artísticos, sociais, políticos e econômicos. O produtor cultural cria e organiza projetos artísticos e culturais, como espetáculos de teatro, dança e música, produções televisivas, festivais, mostras e eventos. Ele cuida de todas as etapas, da captação de recursos à realização final. Pode trabalhar com artistas ou com organizações e empresas voltadas para a área cultural. Como produtor executivo, faz o orçamento do projeto, define cronogramas e busca recursos para a montagem da obra. Também é esse bacharel que delineia a política de investimentos no setor, analisa as propostas de patrocínio cultural e verifica se são adequadas ao perfil da instituição ou empresa. Atua no gerenciamento de órgãos públicos culturais e instituições, elaborando políticas para a arte e a cultura. ”

Outra definição muito boa é da Produtora Cultural e ex-aluna do curso da UFF, Priscila Ramos:

De forma prática, o produtor cultural é aquele que faz a intermediação entre arte e cultura com o mercado. Este profissional, a partir de uma instrumentalização teórico-prática e de uma capacitação crítica, passa a ter como atividades o planejamento e a gestão cultural, estabelecendo metas e estratégias para o fomento e a promoção da cultura. Criar, planejar, organizar e divulgar projetos e produtos artístico-culturais, lidando com todas as etapas implicadas nesse processo. É possível agrupar esses projetos e produtos em sete grupos:
[arrow_list]

  • Evento cultural: Produção de espetáculos, exposições, festivais, mostras, apresentações, etc.;
  • Produto Cultural: Produtos audiovisuais, obras literárias, CDs, etc;
  • Ação Cultural: A ação cultural é um projeto de longa duração, normalmente voltado para atingir uma comunidade específica, com o fomento a atividades e práticas culturais, como oficinas, cursos, apresentações, entre outras. São os chamados projetos sócio-culturais, projetos de arte-educação, etc. Os grandes exemplos desse tipo de projeto são as ONGs e Pontos de Cultura.;
  • Plano de marketing cultural: São os projetos voltados para as grandes empresas gestoras e patrocinadoras da cultura que, por sua vez, vão delinear suas políticas de investimento e patrocínio, sempre dentro dos preceitos e valores estabelecidos pelo marketing da empresa;
  • Espaço Cultural: São os que criam e/ou projetam a gestão de um espaço cultural, pensando em sua linha de atuação, programação, a administração etc. Esses espaços podem ser qualquer tipo de instituição pública ou privadas, tais como centros culturais, galerias de arte, museus, bibliotecas, teatros, cinemas;
  • Política Cultural: São os projetos voltados para estudar e determinar as políticas culturais de uma localidade. Esse trabalho normalmente é realizado pelas secretarias municipais e estaduais de cultura e pelo Ministério da Cultura;
[/arrow_list]

Essas são as principais linhas de ação de um produtor cultural, mas o campo de trabalho não se fecha apenas nisso. Há ainda quem trabalhe com jornalismo cultural, televisão e rádio, educação, pesquisas acadêmicas, pesquisas de campo, preservação do patrimônio histórico, agenciamento de artistas, turismo cultural, curadoria, etc.

Deixe uma resposta