Arte e valor: considerações sobre o objeto de arte como mercadoria

Arte e valor: considerações sobre o objeto de arte como mercadoria

Comentários desativados em Arte e valor: considerações sobre o objeto de arte como mercadoria

Ao longo do século vinte, o campo das artes visuais sofreu inúmeras transformações
tanto na maneira de se produzir e pensar o objeto artístico, quanto sua
comercialização e absorção por parte do público. O objeto de estudo deste trabalho
consiste na análise da criação artística em três períodos distintos, nos quais há um
estreitamento entre a concepção do produto artístico, pleno de simbolismo, e a
noção de mercadoria. O primeiro momento analisado discorre sobre a obra de
Marcel Duchamp, primordialmente, os readymades. Em um segundo instante, são
analisadas artistas e obras da década de 1960, partindo dos movimentos Pop Art e
Conceitualismo, período em que a barreira entre arte e vida é rompida. A última
etapa explorada é a arte feita sobretudo nos anos 1990 até os dias de hoje. Artistas,
como Damien Hirst e Ai Weiwei são citados como expoentes da visão produtivista e
globalizada do sistema de arte na contemporaneidade. Esse estudo ambiciona
avaliar a relação do artista e sua inserção em redes e instâncias de consagração,
juntamente com a manipulação econômica do objeto artístico como um signomercadoria.

Arte Contemporânea e Coletivos de Artistas. Apontamentos sobre ações do OPAVIVARÁ!

Arte Contemporânea e Coletivos de Artistas. Apontamentos sobre ações do OPAVIVARÁ!

Comentários desativados em Arte Contemporânea e Coletivos de Artistas. Apontamentos sobre ações do OPAVIVARÁ!

Nesta monografia de conclusão de curso, a arte contemporânea foi abordada na perspectiva de coletivos de artistas, suas relações com a cidade e com o público. Possíveis definições e configurações foram aqui apontadas para composição de grupos de artistas visuais no Brasil e especificamente na cidade do Rio de Janeiro, local importante no sistema de arte nacional e também cidade em que a pesquisadora reside. Um levantamento histórico de alguns coletivos foi feito sendo trazidas as experiências dos coletivos RRRadial, Atrocidades Maravilhosas e Imaginário Periférico, seguidas das duas séries de eventos fundamentais para a compreensão deste circuito – Zona Franca e Orlândia – também por serem espaços coletivos de experimentação de uma primeira geração de artistas deste século XXI. Em seguida, foram levantados alguns dados históricos sobre Grupo UM e Grupo PY, formado por artistas de uma geração posterior aos três primeiros coletivos estudados e que deram origem ao OPAVIVARÁ!, estudo de caso da pesquisa.

ARTECAMINHANDO

ARTECAMINHANDO

Comentários desativados em ARTECAMINHANDO

Este trabalho monográfico observa o ensino atual da aula de arte dentro do ambiente escolar, para abordar questões como arte e conhecimento. Buscando respostas de como deve ser vista e apreendida à arte por nossas crianças. A multidisciplinaridade ocorre? E de que maneira a arte pode contribuir para o desenvolvimento do sujeito.

O retrato da moda pelo Impressionismo

O retrato da moda pelo Impressionismo

Comentários desativados em O retrato da moda pelo Impressionismo

O Impressionismo e a Moda estiveram por muito tempo interligados porém sem seu
elo explícito. Gloria Groom, idealizadora e curadora da exposição L’Impressionisme et la
Mode, apresentada primeiramente no museu D’Orsay em Paris, França, foi capaz de ter
essa percepção que hoje considero tão notória e nítida. O presente trabalho de monografia
recapitula a história e contexto do movimento Impressionista, assim como a história da
moda, em seguida, trazendo essa ligação para os dias de hoje, baseia-se na teoria da
economia da cultura, mais precisamente no âmbito da economia criativa e então, posiciona
o tema na atualidade, bucando inspirações da moda no Impressionismo e explicitando a
importância do produtor cultural na inteceção entre movimentos artísticos, que nesse caso
são as artes plásticas e a moda.

Grafite x Pichação: uma análise dos paradigmas estéticos e sociais

Grafite x Pichação: uma análise dos paradigmas estéticos e sociais

Comentários desativados em Grafite x Pichação: uma análise dos paradigmas estéticos e sociais

“Grafite x Pichação: uma análise dos paradigmas estéticos e sociais” trata-se de um estudo fundamentado em pesquisas bibliográficas, entrevistas e depoimentos de interventores urbanos na busca da visão sociológica e comparativa permeando pelas questões históricas, estéticas e ideológicas. Separado em três capítulos, a pesquisa pretende através da análise do discurso de agentes inseridos no universo artístico urbano, demonstrar que, embora somente no Brasil as práticas urbanas não respondam sob o mesmo ponto de vista legal – pois a pichação é crime e grafite é legalizado -, eventualmente há menos divergências entre ambas do que nos supõe o senso comum.

Moda e Produção Cultural. A moda enquanto arte e cultura no mercado da produção cultural contemporânea

Moda e Produção Cultural. A moda enquanto arte e cultura no mercado da produção cultural contemporânea

Comentários desativados em Moda e Produção Cultural. A moda enquanto arte e cultura no mercado da produção cultural contemporânea

A moda enquanto arte e cultura no mercado da produção cultural contemporânea: conceito que pode parecer inovador para uns, normal para outros, e contraditório para a maioria. A proposta desse estudo é, justamente, de desmistificar o conceito “moda” estabilizado atualmente num consenso, mostrando um outro lado, que poucos sabem ou percebem que existe. Analisaremos a moda como um estudo sócio-cultural, como sistema discursivo, como memória e comportamento dos grupos culturais; relacionaremos a moda com a arte, estética, e a figura do estilista enquanto artista, criador de moda. Em um último momento, mostraremos a importância do papel da produção cultural para afirmar a moda através dessas vertentes, apresentaremos aquilo que já foi e é feito para tal e incentivar produtores e agentes culturais a trabalhar, também, com a linguagem da moda. Será apresentado um breve panorama da atual produção cultural voltada para esse campo: Quem faz? A partir de que temáticas? Quais projetos e espaços culturais abordam a moda nesses conceitos e como fazem tal abordagem? Quem patrocina?