Arte e valor: considerações sobre o objeto de arte como mercadoria

Arte e valor: considerações sobre o objeto de arte como mercadoria

Comentários desativados em Arte e valor: considerações sobre o objeto de arte como mercadoria

Ao longo do século vinte, o campo das artes visuais sofreu inúmeras transformações
tanto na maneira de se produzir e pensar o objeto artístico, quanto sua
comercialização e absorção por parte do público. O objeto de estudo deste trabalho
consiste na análise da criação artística em três períodos distintos, nos quais há um
estreitamento entre a concepção do produto artístico, pleno de simbolismo, e a
noção de mercadoria. O primeiro momento analisado discorre sobre a obra de
Marcel Duchamp, primordialmente, os readymades. Em um segundo instante, são
analisadas artistas e obras da década de 1960, partindo dos movimentos Pop Art e
Conceitualismo, período em que a barreira entre arte e vida é rompida. A última
etapa explorada é a arte feita sobretudo nos anos 1990 até os dias de hoje. Artistas,
como Damien Hirst e Ai Weiwei são citados como expoentes da visão produtivista e
globalizada do sistema de arte na contemporaneidade. Esse estudo ambiciona
avaliar a relação do artista e sua inserção em redes e instâncias de consagração,
juntamente com a manipulação econômica do objeto artístico como um signomercadoria.

O som que Deus criou: análise de distribuição e consumo de música gospel na sociedade evangélica

O som que Deus criou: análise de distribuição e consumo de música gospel na sociedade evangélica

Comentários desativados em O som que Deus criou: análise de distribuição e consumo de música gospel na sociedade evangélica

O trabalho analisa a distribuição e consumo de música gospel, o crescimento do
mercado gospel tanto financeiramente e quanto culturalmente, a importância do produtor
cultural no mercado evangélico e faz refletir a importância que o segmento gospel tem para o
mercado de trabalho do produtor cultural.
A justificativa para voltar à atenção do produtor cultural para este segmento vem da
crescente demanda por profissionais do setor, que deveria acompanhar o crescimento do
mercado consumidor gospel nos últimos dez anos.
O objetivo principal do estudo é como um fenômeno cultural que surgiu nas igrejas e
na fé, pode se tornar mercado de trabalho para profissionais de produção cultural. Em
contraponto, o trabalho mostra a dificuldade de aceitação dos dois lados, evangélicos e
produtores não evangélicos, e como é complicado mudar hábitos até mesmo em meios
acadêmicos.
O trabalho conceitua o que é o segmento gospel sob o ponto de vista sociológico e
religioso, analisa a criação, distribuição e consumo do gospel evangélico, entrevista
produtores musicais e culturais e mostra o que pode ser feito para que um produtor cultural
fora desta área de atuação tenha sua atenção voltada para este mercado.
Ficou claro que o mercado consumidor cresce a cada dia, necessita de profissionais
qualificados, poderia fazer parte de currículos acadêmicos específicos, e precisa superar
preconceitos de ambas as partes (mercado e produtores), para se adequar à realidade do
segmento gospel que já ocupa um lugar muito mais do significativo no mercado fonográfico.

Music Branding. Estratégias musicais no meio empresarial

Music Branding. Estratégias musicais no meio empresarial

Comentários desativados em Music Branding. Estratégias musicais no meio empresarial

O objetivo geral do trabalho é apresentar o music branding e as estratégias possíveis que uma empresa que presta esse serviço pode desenvolver. Os objetivos específicos são: entender o que é o música, bem como sua importância e funções; atentar para a evolução do modo de escuta, do fonógrafo ao mp3; compreender a evolução e valor de marca; compreender o comportamento do atual consumidor; esclarecer o que é branding, assim como sua ramificação – o branding sensorial; compreender a importância do music branding; classificar as estratégias possíveis; relatar exemplos de empresas que utilizam música estrategicamente como forma de comunicação e, por fim, analisar minha experiência na Radio Ibiza, uma das maiores empresas de music branding do pais.

O processo de consolidação do mercado fonográfico infantil no Brasil dos anos 80.

O processo de consolidação do mercado fonográfico infantil no Brasil dos anos 80.

Comentários desativados em O processo de consolidação do mercado fonográfico infantil no Brasil dos anos 80.

Esta monografia busca analisar as coproduções musicais e televisivas do universo infantil durante a década de 1980, destacando a parceria entre a televisão brasileira e a indústria fonográfica, buscando perceber como o mercado da música neste nicho foi consolidado, fazendo um estudo de caso dos mais emblemáticos.

Moda e Produção Cultural. A moda enquanto arte e cultura no mercado da produção cultural contemporânea

Moda e Produção Cultural. A moda enquanto arte e cultura no mercado da produção cultural contemporânea

Comentários desativados em Moda e Produção Cultural. A moda enquanto arte e cultura no mercado da produção cultural contemporânea

A moda enquanto arte e cultura no mercado da produção cultural contemporânea: conceito que pode parecer inovador para uns, normal para outros, e contraditório para a maioria. A proposta desse estudo é, justamente, de desmistificar o conceito “moda” estabilizado atualmente num consenso, mostrando um outro lado, que poucos sabem ou percebem que existe. Analisaremos a moda como um estudo sócio-cultural, como sistema discursivo, como memória e comportamento dos grupos culturais; relacionaremos a moda com a arte, estética, e a figura do estilista enquanto artista, criador de moda. Em um último momento, mostraremos a importância do papel da produção cultural para afirmar a moda através dessas vertentes, apresentaremos aquilo que já foi e é feito para tal e incentivar produtores e agentes culturais a trabalhar, também, com a linguagem da moda. Será apresentado um breve panorama da atual produção cultural voltada para esse campo: Quem faz? A partir de que temáticas? Quais projetos e espaços culturais abordam a moda nesses conceitos e como fazem tal abordagem? Quem patrocina?