Uma primitiva e mágica visão de mundo: A Relação Eu-Tu e a Experiência Estética na Educação Ambiental

Uma primitiva e mágica visão de mundo: A Relação Eu-Tu e a Experiência Estética na Educação Ambiental

Comentários desativados em Uma primitiva e mágica visão de mundo: A Relação Eu-Tu e a Experiência Estética na Educação Ambiental

No contexto das discussões sobre o meio ambiente e a preservação do planeta, o presente trabalho irá pesquisar a situação da educação ambiental nos dias atuais, analisando a maneira como é vista e trabalhada pela sociedade, os governos e profissionais da área.
Propõe-se uma nova maneira de pensá-la, de modo que se foque menos na pura transmissão de conteúdos e mais na experiência e na percepção, partindo da realocação, da reinserção do ser humano no mundo, para que ele possa vivenciar esteticamente o mundo que habita, sendo transpassado pelas diversas percepções que dai resultam e assim despertar sua relação com o mundo vivido, com o ambiente do qual faz parte. Dessa forma, tenta-se, através da experiência estética, o desafio de recuperar no humano o sensível, o afetivo, o pré-reflexivo, e assim encontrar uma nova forma de relacionar-se com a natureza, pautada nas percepções e no encantamento que essa pode causar. Mudar a maneira do homem se ver e se relacionar com o universo do qual faz parte, diluindo a separação sujeito-objeto, para uma percepção global e uma vida em diálogo. O objetivo final do trabalho não é dar fórmulas de ação, mas levantar uma discussão. Mostrar a importância e abrangência do tema, fomentar uma reflexão mais profunda dos reais problemas enfrentados, para que os profissionais da área possam, juntos, pensar novas saídas e soluções para se alcançar os diferentes objetivos almejados.

Cultura e Identidade: O papel do intercâmbio internacional no processo de percepção do outro e de si mesmo

Cultura e Identidade: O papel do intercâmbio internacional no processo de percepção do outro e de si mesmo

Comentários desativados em Cultura e Identidade: O papel do intercâmbio internacional no processo de percepção do outro e de si mesmo

Este trabalho trata do convênio de intercâmbio internacional do ponto de vista da Produção Cultural. Assim sendo, buscou-se uma reflexão acerca de temas importantes como a cultura e a identidade. Começando pelas definições básicas de cultura, a pesquisa passa pela modernização e pela discussão do papel da universidade na produção e consolidação da mesma. No que se refere à identidade, foram trabalhados temas como Identidade Cultural, estereótipo e preconceito. Após essa reflexão, foi feito um estudo de caso sobre o meu próprio período de intercâmbio realizado no ano de 2010 através da Universidade Federal Fluminense. O estudo de caso consta de uma breve comparação entre a Suécia e o Brasil, um mapeamento dos convênios de intercâmbio internacional da Diretoria de relações Internacionais da universidade e finaliza o trabalho com considerações pessoais sobre o convênio.