Indústria Fonográfica: A Percepção do novo e seu uso no caso Born this Way.

Indústria Fonográfica: A Percepção do novo e seu uso no caso Born this Way.

Comentários desativados em Indústria Fonográfica: A Percepção do novo e seu uso no caso Born this Way.

Esta pesquisa foi pensada para analisar a maneira como a indústria fonográfica adaptou-se ao novo modelo de consumo de música e a forma como essa indústria utiliza as ferramentas presentes nas redes sociais e plataformas on-line para divulgar os seus produtos. Essa pesquisa não visa trabalhar com definições sobre certos materiais, embora seja preciso explicar como funcionem, para que se entenda a idéia proposta, mas pretende analisar como tais instrumentos são usados e como se tornaram importantes para que os consumidores fossem alcançados após a reconfiguração de um modelo. Como estudo de caso, serão mostradas as estratégias e ações realizadas pela cantora Lady Gaga e sua gravadora, antes e durante o lançamento do seu álbum, Born this way.

A organização em rede dos Festivais Independentes de Música: um estudo de caso da ABRAFIN

A organização em rede dos Festivais Independentes de Música: um estudo de caso da ABRAFIN

1 comentário em A organização em rede dos Festivais Independentes de Música: um estudo de caso da ABRAFIN

O presente trabalho analisa a importância da Abrafin – Associação Brasileira de Festivais Independentes – no meio musical e sua formação sobre dois pontos de vista interligados. O primeiro utiliza as teorias desenvolvidas nas áreas da psicologia, sociologia e antropologia sobre a formação de Redes Sociais entre indivíduos para verificar como se deu a formação da Associação. O segundo, como a evolução da cadeia produtiva da música e suas alterações, com o surgimento das tecnologias da informação, vão favorecer a criação de redes entre os participantes da mesma, inclusive dos Festivais Independente de Música.

A cultura do hiperconsumo no século XXI e os sites de redes sociais – usos e apropriações por consumidores e empresas

A cultura do hiperconsumo no século XXI e os sites de redes sociais – usos e apropriações por consumidores e empresas

Comentários desativados em A cultura do hiperconsumo no século XXI e os sites de redes sociais – usos e apropriações por consumidores e empresas

O trabalho faz um estudo sobre o que é cultura de consumo, como ela evoluiu até o estágio do hiperconsumo e a chegada das redes sociais para esse público que acabou por influenciar o consumidor oferecendo a ele maiores possibilidades, acesso a mais informação e mais opções. A sociedade de consumo deixa de consumir a mercadoria por necessidade e passa a adquirí-la por desejo. As redes sociais, como Orkut, Facebook e Twitter, surgem e tornam-se popular entre os indivíduos facilitando e instigando esse desejo de comprar, além de possibilitar o compartilhamento das experiências de outros consumidores. Em meio a esse contexto são criados os sites de compra coletiva que oferecem produtos e serviços com preços bem abaixo do normal que provocam o impulso do consumidor.